Em bom momento, Santos visita o Botafogo em busca da liderança

Estádio Nilton Santos receberá Botafogo x Santos (Foto: Vítor Silva/SSPress/Botafogo)

Com quatro vitórias consecutivas, o Santos visita o Botafogo neste domingo, às 11h (de Brasília), no Estádio Nilton Santos, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. 

Vice-líder, o Peixe visa diminuir a vantagem de três pontos para o Palmeiras. O Fogão é o sexto e quer se manter entre os primeiros colocados na tabela.

Depois do empate em 0 a 0 com o Cruzeiro em Belo Horizonte, o Botafogo busca os três pontos em casa. Biro Biro, com suspeita de problema cardíaco, ficará afastado por pelo menos as duas próximas semanas. No mais, Eduardo Barroca não deve ter desfalques.

O Peixe, embalado após vencer o Bahia no Pituaçu, não contará com Cueva (liberado para o nascimento do filho no Peru) e Jobson (em recuperação de torção no tornozelo direito). O Alvinegro deve voltar a atuar no 4-3-3, sem os três zagueiros da vitória na última rodada.

O Nilton Santos deve receber bom público para a primeira partida do Botafogo em casa depois da Copa América. Oito mil ingressos foram vendidos antecipadamente até sexta-feira.

No Brasileirão de 2018, Santos e Botafogo empataram duas vezes. 0 a 0 no Rio de Janeiro e 1 a 1 na Vila Belmiro. O segundo empate acabou com as chances matemáticas de ambas equipes para a atual edição da Libertadores da América.

FICHA TÉCNICA
Botafogo x Santos

Data: 21 de julho de 2019 (domingo)
Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Horário: 11h (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
Assistentes: Bruno Boschilia (PR) e Daiane Caroline Muniz dos Santos (MS)
VAR: Caio Max Augusto Vieira (RN)

BOTAFOGO: Gatito Fernández; Marcinho, Joel Carli, Gabriel e Gilson; Gustavo Bochecha, Alex Santana e João Paulo; Diego Souza, Erik e Luiz Fernando
Técnico: Eduardo Barroca

SANTOS: Everson, Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Felipe Aguilar e Jorge; Diego Pituca, Carlos Sánchez e Jean Mota (Alison); Eduardo Sasha, Soteldo e Uribe (Marinho)
Técnico: Jorge Sampaoli

O post Em bom momento, Santos visita o Botafogo em busca da liderança apareceu primeiro em Gazeta Esportiva.


Source: Botafogo

Barroca só tem uma dúvida para definir o Botafogo

Barroca participa de entrevista coletiva (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

O técnico Eduardo Barroca só tem uma dúvida para definir a equipe do Botafogo que vai enfrentar o Santos, neste domingo, às 11h, no estádio Nilton Santos, pelo Campeonato Brasileiro. Depois de cumprir suspensão contra o Cruzeiro, Cícero deve voltar ao time. Com o retorno do titular, Gustavo Bochacha e João Paulo disputam uma vaga no meio-campo, com maiores possibilidades para Bochecha que tem um estilo mais defensivo.

Nos treinamentos da semana, Barroca testou os dois jogadores, mas disse que a escalação só será conhecida na hora do jogo. Na sexta-feira, João Paulo começou como titular, mas depois Gustavo Bochecha entrou e até fez um dos gols da vitória dos titulares.

O atacante Biro Biro está fora dos planos para o confronto com o Peixe depois de ter sofrido um problema cardíaco durante os treinamentos. Ele segue em repouso e ainda está sendo avaliado para saber quando poderá retornar aos gramados.

A equipe provável para enfrentar o Santos deve ser a seguinte: Gatito Fernández; Marcinho, Carli, Gabriel e Gilson; Cícero, Alex Santana e Gustavo Bochecha (João Paulo); Erik, Diego Souza e Luiz Fernando.

O post Barroca só tem uma dúvida para definir o Botafogo apareceu primeiro em Gazeta Esportiva.


Source: Botafogo

Elenco do Flamengo é alvo de protestos e Diego se revolta com ofensas

Torcedores cobraram os jogadores do Flamengo em aeroporto (Foto: Reprodução)

A eliminação para o Athletico-PR na Copa do Brasil gerou protestos por parte da torcida do Flamengo. Na tarde deste sábado, cerca de 20 torcedores aguardaram a chegada do elenco rubro-negro ao Aeroporto Tom Jobim, no Rio de Janeiro, de onde estava previsto o embarque para a cidade de São Paulo, local do confronto contra o Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro.

Quando o ônibus que levava a delegação chegou ao aeroporto, os torcedores foram em direção ao veículo para cobrar os atletas. O estafe do clube desceu primeiro, mas os jogadores preferiram não sair, por conta do clima tenso entre os manifestantes.

Então, o treinador Jorge Jesus saiu e parou para conversar com os torcedores e ouvir as reclamações. Um dos principais alvos era o meia Diego, que desperdiçou uma das penalidades contra a equipe paranaense. O meia precisou, inclusive, ser contido para não tirar satisfação com os manifestantes. Em seguida, o elenco desceu e os ânimos ficaram ainda mais exaltados, com ofensas e tentativas de agressão. Além do camisa 10, Vitinho, Pará e Rodinei também foram bastante mencionados.

E não foram só cobranças individuais. Os flamenguistas também ouviram que “a Libertadores virou obrigação”, gritos de “não queremos dinheiro, queremos títulos” e “time mimado”.

O post Elenco do Flamengo é alvo de protestos e Diego se revolta com ofensas apareceu primeiro em Gazeta Esportiva.


Source: Flamengo

Vanderlei Luxemburgo afirma que vitória foi justa

A vitória do Vasco sobre o Fluminense no clássico disputado neste sábado, em São Januário, deixou o técnico Vanderlei Luxemburgo muito satisfeito.  Na entrevista coletiva, o treinador cruz-maltino disse que o resultado foi justo que os jogadores merecem parabéns pelo resultado. E ainda fez questão de lembrar a arbitragem, que tanta polêmica causou na partida diante do Grêmio.

“Foi uma vitória merecida, e os jogadores estão de parabéns. E outra coisa legal: não tivemos VAR”, destacou.

Para Vanderlei, o Vasco era superior ao Fluminense no primeiro tempo quando sofreu o gol numa saída de bola errada da defesa. O treinador disse que corrigiu algumas coisas na equipe para o segundo tempo e foi fazendo as mudanças que tinham sido treinadas durante a semana.

Ele se referiu a atuação de Bruno César que, segundo o técnico, atuou com qualidade e intensidade. E disse que até brincou com o jogador, perguntando se era a estreia dele no Vasco.

O treinador elogiou o comportamento da torcida que incentivou a equipe, mesmo quando estava em desvantagem no placar, porque sentiu a disposição da equipe.

“Esse ambiente que tivemos hoje é o do Vasco. A torcida apoiando a equipe mesmo no resultado adverso. Esse é o Vasco que todo mundo quer ver”, afirmou.

Luxemburgo comentou sobre a crise financeira vivida pelo Vasco (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Luxemburgo também analisou a crise financeira do clube e disse que pretende entrar no mesmo esquema dos jogadores na questão salarial. Ele reconhece que a situação da diretoria é difícil, mas ressaltou que a obrigação do Vasco é pagar os salários em dia.

“Eu quero entrar no mesmo esquema dos jogadores. Não vamos brigar. Obrigação do Vasco é pagar o salário. O presidente reconhece. Mas está difícil porque tem penhora. Nós conversamos com o presidente, ele pagou uma parte, e eu não entrei. Não é uma reclamação”, disse.

O post Vanderlei Luxemburgo afirma que vitória foi justa apareceu primeiro em Gazeta Esportiva.


Source: Vasco

Bruno Silva acusa árbitro de fazer palhaçada

O volante Bruno Silva era um dos jogadores mais indignados com a atuação do árbitro Bruno Arleu no clássico diante do Vasco. O experiente jogador do Fluminense reclamou principalmente da expulsão do zagueiro Frazan. O zagueiro tricolor recebeu cartão vermelho direto após disputa com Yago Pikachu. Em entrevista ao canal Sportv, Bruno Silva não perdoou:

“Não gosto nem de falar, mas foi uma palhaçada o que o juiz fez hoje”, disparou.

Para o jogador do Fluminense, houve um exagero na atitude do árbitro que mostrou cartão vermelho para Frazan porque a bola estava dividida entre os dois jogadores. E também culpou o árbitro de vídeo pela situação.

“Agora porque tem o VAR os caras se apegam ao erro porque acham que vai ser corrigido”, disse.

Bruno Silva explicou que a bola estava em disputa entre Pikachu e Frazan e não poderia ser mostrado o cartão vermelho ao zagueiro do Fluminense.

“Não dá pra confiar. O VAR está acabando com o futebol”, admitiu.

O técnico Fernando Diniz concordou com a análise de Bruno Silva. Na entrevista coletiva, ele disse que o Fluminense fazia uma partida equilibrada e as expulsões acabaram determinando o resultado.

Nenê fez sua estreia pelo Fluminense (Foto: Lucas Merçon/Fluminense)

“Se jogasse 11 contra 11 provavelmente Flu teria vencido a partida”, revelou o treinador.

O técnico tricolor disse que o time já entrou muito modificado em função dos desfalques, o que prejudicou o entrosamento. E explicou que escalou Nenê porque ele mostrou que estava em boas condições para estrear, apesar de ter características diferentes de Paulo Henrique Ganso, o titular da posição, que cumpriu suspensão. E lamentou as ausências de alguns titulares:

“Perdemos um pouco da harmonia que o time tinha para sair e produzir ataques”, comentou.

O post Bruno Silva acusa árbitro de fazer palhaçada apareceu primeiro em Gazeta Esportiva.


Source: Fluminense

Flu fica com nove e Vasco vence de virada

O Vasco saiu vitorioso no clássico carioca disputada na manhã deste sábado, em São Januário. O time dirigido por Vanderlei Luxemburgo derrotou o Fluminense, de virada, por 2 a 1, em partida repleta de lances polêmicos. O Tricolor das Laranjeiras acabou a partida com nove jogadores, porque os zagueiros Digão e Frazan receberam cartão vermelho, no segundo tempo, e acabaram facilitando a tarefa do adversário. Leandro Castan e Bruno César anotaram os os gols do Vasco, enquanto Pedro marcou o único gol do Fluminense.

Com a vitória, o Vasco subiu para a 14ª colocação com 12 pontos ganhos, enquanto o Fluminense segue com nove pontos ganhos, na 16 ª colocação e, dependendo de outros resultados da rodada, pode cair para a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

Na próxima rodada, o Vasco vai enfrentar o Palmeiras, no Allianz Parque; o Fluminense vai receber o São Paulo, no Maracanã.

O jogo – Vasco começou a partida mantendo a posse de bola por mais de um minuto até que Yan Sasse finalizou e mandou para fora. Armado com apenas um atacante, uma vez que João Pedro recuava para a armação, o Fluminense se preocupava em tentar bloquear as investidas do Vasco que começou mais agressivo.

O jogo logo ficou tenso com os jogadores reclamando muito a cada dividida mais forte e dando trabalho ao árbitro para controlar os ânimos. Aos oito minutos, Marrony desarmou Bruno Silva e lançou Valdívia que bateu forte para boa defesa de Agenor.

Aos 12 minutos, após levantamento na área, Digão cabeceou na trave, mas foi marcado impedimento do zagueiro, anulando a jogada. O lance animou o Fluminense e, dois minutos depois, Pedro chutou e Sidão espalmou para escanteio. Após a cobrança, os tricolores pediram marcação de pênalti, alegando que a bola bateu na mão de Richard, mas o juiz mandou o jogo seguir.

Para tentar controlar o ímpeto do adversário, o time dirigido por Vanderlei Luxemburgo adiantou a marcação para atrapalhar o tradicional toque de bola da equipe tricolor.

Aos 19 minutos, o Vasco perdeu uma grande chance para marcar. Raul ganhou de Digão pelo e, na saída de Agenor, tocou para Marquinho na pequena área, mas Nino se antecipou e, de carrinho, desviou para escanteio, salvando a sua equipe.

A partida seguiu equilibrada, mas o Vasco se mostrava mais objetivo no ataque. Aos 28 minutos, após cobrança de falta, a bola sobrou para Yan Sasse que mandou a bomba, assustando o goleiro Agenor.

Aos 32 minutos, Bruno Silva voltou a perder a bola na entrada da área e Raul chutou, mas o volante do Fluminense conseguiu se recuperar e abafar a jogada.

O técnico Fernando Diniz foi obrigado a gastar uma substituição aos 38 minutos, quando o atacante João Pedro sentiu dores no pé direito e pediu para sair. Brenner entrou em seu lugar.

O Vasco voltou a criar uma nova chance aos 42 minutos. Após cobrança de falta,  Henriquez cruzou, Marrony desviou, mas Bruno Silva salvou quando o goleiro Agenor não tinha chances de defesa.

Quando tudo indicava que o primeiro tempo terminaria empatado, o Fluminense marcou, aos 46 minutos. Gilberto investiu pelo meio e tocou para Pedro que se livrou de Henriquez e tocou na saída de Sidão.

O segundo tempo começou com o Fluminense mostrando maior agressividade. Logo no primeiro minuto, Nenê cobrou falta para Pedro que bateu, de primeira, e mandou para fora. A pressão tricolor continuou e o técnico Vanderlei Luxemburgo decidiu alterar sua equipe antes dos dez minutos. Tiago Reis entrou no lugar de Marquinho, enquanto Bruno César ocupou a vaga de Yan Sasse. Com as mudanças, Valdívia recuou para atuar como armador.

Aos 11 minutos, o Fluminense passou a atuar com dez jogadores, porque o zagueiro Digão recebeu o segundo cartão amarelo por entrada dura e foi excluído do jogo. Para recompor o setor defensivo, o técnico Fernando Diniz trocou o meia Nenê, que saiu muito vaiado pela torcida vascaína, pelo zagueiro Frazan.

O Vasco quase empatou aos 13 minutos. Valdívia cobrou falta e a bola sobrou para Henriquez. O zagueiro colombiano chutou forte e a bola explodiu na trave defendida por Agenor.

Luxemburgo fez outra mudança tática no Vasco. Colocou o lateral-direito Raul Cáceres no lugar de Valdívia e adiantou Yago Pikachu, enquanto Bruno César que tinha começado na ponta direita, passou para o meio campo.

A pressão funcionou e o Vasco empatou aos 21 minutos. Após cruzamento na área tricolor, o goleiro Agenor rebate e a bola caiu com Leandro Castan. O primeiro chute bateu em Tiago Reis, mas a bola voltou para Castan que mandou para as redes, deixando tudo igual no placar.

Depois de empatar, o Vasco aumentou a pressão e, aos 26 minutos, após cruzamento de Cáceres e desvio de Nino, a bola sobrou para Bruno César que bateu forte e mandou para fora.

Dois minutos depois, o Fluminense perdeu mais um jogador. O zagueiro Frazan também recebeu cartão vermelho por falta em Pikachu que investia para o gol. Os jogadores tricolores reclamaram muito, mas o árbitro manteve a sua decisão.

Aos 30 minutos, o Vasco desempatou com Bruno César que bateu falta, com precisão, sem qualquer possibilidade de defesa com Agenor.

Logo depois de sofrer o gol, Fernando Diniz tirou o atacante Pedro e colocou o volante Airton.

Com apenas nove jogadores, o Fluminense encontrava muita dificuldade para chegar no ataque, uma vez que Brenner era o único avançado e era obrigado a recuar para ajudar seus companheiros na marcação.

Nos minutos finais, o time de São Januário apenas  passou a administrar a vantagem, enquanto o Fluminense ainda desperdiçou a última oportunidade com Brenner que recebeu na entrada da área e mandou por cima do travessão.

FICHA TÉCNICA

VASCO 2 x 1 FLUMINENSE

Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 20 de julho de 2019 (Sábado)

Horário: 11h(de Brasília)

Árbitro: Bruno Arleu de Araujo (RJ)

Assistentes: Michael Correia (RJ) e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ)

VAR: Rodrigo Carvalhaes de Miranda

Público: 20.980 presentes

Cartão Amarelo: Yago Pikachu, Marrony, Tiago Reis, Henrique(Vas);  Daniel, Digão, Bruno Silva(Flu)

Cartão Vermelho: Digão, Frazan (Flu)

Gols:

VASCO: Leandro Castan, aos 21 minutos e Bruno César, aos 30 minutos do segundo tempo

FLUMINENSE: Pedro, aos 46 minutos do primeiro tempo

VASCO:  Sidão, Yago Pikachu, Henriquez, Castan e Henrique; Richard, Raul e Marquinho(Tiago Reis); Yan Sasse(Bruno César), Valdivia(Raul Cáceres) e Marrony.

Técnico: Vanderlei Luxemburgo

FLUMINENSE: Agenor, Gilberto, Nino, Digão e Caio Henrique; Yuri Lima, Bruno Silva, Daniel e Nenê(Frazan); Pedro(Airton) e João Pedro(Brenner)

Técnico: Fernando Diniz

O post Flu fica com nove e Vasco vence de virada apareceu primeiro em Gazeta Esportiva.


Source: Fluminense

Entenda porque o Flamengo é o time que mais gasta no Brasil

Com o elenco já recheado de bons jogadores, o Flamengo se reforçou ainda mais durante a intertemporada, com as contratações do lateral-direito Rafinha, além do zagueiro espanhol Pablo Marí e do meia Gerson, apresentados na última sexta-feira. O clube também negocia a contratação do lateral-esquerdo Filipe Luís.

As movimentações elevaram o gasto em contratações do Rubro-Negro para a temporada, que agora chega a € 37,13 milhões (cerca de R$ 156,34 milhões), a maior cifra entre os clubes brasileiros. Para chegar a este nível, porém, o Rubro-Negro passou por anos de recuperação e austeridade financeira.

(Foto: Alexandre Vidal/CRF)

Entenda porque o Flamengo tem dinheiro para reforços

Sob a gestão do ex-presidente Eduardo Bandeira de Melo, o clube reduziu sua divida em mais de R$ 200 milhões entre 2014 e 2017, aliviando suas finanças. Além da redução, o Flamengo também conseguiu alterar o perfil da dívida, que hoje é majoritariamente fiscal, equacionada em sua maioria pelo Profut, programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro.

Ao mesmo tempo, o Rubro-Negro também conseguiu aumentar suas receitas. Em 2018, o Fla teve o segundo maior faturamento do Brasil, atrás apenas do Palmeiras, com R$ 538 milhões, sem contar a venda do meia Lucas Paquetá, que foi contabilizada em 2019. Os dados foram extraídos dos balanços financeiros divulgados pelo clube.

A maior renda do clube segue sendo os direitos de transmissão vendidos à TV, que somou R$ 220 milhões no ano passado. Os faturamentos com marketing e patrocínios, além de renda com o público nos estádios ultrapassaram a marca de R$ 100 milhões cada.

Com a divida reduzida e o faturamento em alta, o Rubro-Negro conseguiu reservar uma boa quantia para contratações. Para a atual temporada, o Flamengo contratou o meio-campista Arrascaeta, o atacante Bruno Henrique, o zagueiro Rodrigo Caio, o atacante Gabigol, por empréstimo, o lateral-direito Rafinha, o zagueiro Pablo Marí e o meia Gerson.

Confira quanto os grandes gastaram em contratações para 2019*:

Flamengo: R$ 156,3 milhões
Palmeiras: R$ 83,8 milhões
São Paulo: R$ 76,9 milhões
Corinthians: R$ 62 milhões
Santos: R$ 54,5 milhões
Atlético-MG: R$ 39,8 milhões
Cruzeiro: R$ 26,32 milhões
Grêmio: R$ 26 milhões
Internacional: R$ 2,9 milhões
Vasco: 0
Fluminense: 0
Botafogo: 0

*Dados arredondados e retirados do site especializado em transferências Transfermarkt 

O post Entenda porque o Flamengo é o time que mais gasta no Brasil apareceu primeiro em Gazeta Esportiva.


Source: Flamengo